O que é Acupuntura?

Acupuntura 54b.jpg
Acupuntura 25.jpg
___32218652_373554999798603_161982403639
Acupuntura 23.jpg

O que é Acupuntura?

A acupuntura é uma modalidade terapêutica desenvolvida na China há mais de 5.000 anos. A Medicina Tradicional Chinesa é composta por várias técnicas, sendo a acupuntura apenas uma delas, que utiliza agulhas estéreis, de uso único e descartáveis em pontos específicos do corpo a fim de equilibrar a circulação das Substâncias Vitais.

 

Indicações da acupuntura

A Organização Mundial da Saúde tem uma lista mais de 40 doenças para as quais a acupuntura é indicada.

No entanto, a Medicina Tradicional Chinesa enfatiza que devemos tratar as causas dos desequilíbrios, de forma que qualquer acupunturista está capacitado a tratar muitos outros problemas de saúde.

Um dos principais motivos da busca pela acupuntura é a dor, mas a ação da acupuntura vai além do tratamento físico. Há pesquisas que comprovam sua ação terapêutica em quadros psiquiátricos (como depressão, ansiedade e estresse pós-traumático), em quadros de diagnóstico excludente (como enxaqueca e fibromialgia) e em quadros de difícil resolução (como psoríase e síndrome do intestino irritável).

Além disso, a acupuntura pode ser usada para a manutenção da saúde e na prevenção de doenças.

 

Alguns dos problemas de saúde mais indicados para tratamento com acupuntura:

  • Dores: alterações menstruais, cólica menstrual, lombalgia, fibromialgia, dores pós-cirúrgicas, cefaléias, enxaqueca;

  • Doenças respiratórias: resfriado, sinusite, rinite, faringite, amigdalite, enfizema, bronquite, asma;

  • Problemas emocionais e psiquiátricos: ansiedade, depressão, insônia, fadiga crônica, estresse pós-traumático, síndrome de burnout (esgotamento/estafa);

  • Sintomas decorrentes de outras condições: mal-estar provocado pela quimioterapia, dores associadas com câncer, tendinites, seqüelas de acidente vascular cerebral, constipação, paralisia facial, psoríase;

  • Doenças gastrointestinais: gastrite, refluxo, úlcera, colite, diarreia, síndrome do intestino irritável

  • Doenças reumatológicas: ciatalgia, artrose, artrite.

 

Como funciona a acupuntura?

A ciência ocidental conseguiu comprovar que a acupuntura funciona, mas ainda não conseguiu esclarecer completamente o seu funcionamento. A acupuntura pode ser explicada por um sistema complexo chamado sistema PNIH, ou sistema psico-neuro-imuno-humoral, que envolve os sistemas nervoso, imune e endócrino. Isto também explicaria a grande variedade de doenças tratáveis pela acupuntura.

 

Acupuntura dói?

Costuma-se dizer que não sentimos nada durante a inserção de uma agulha de acupuntura, o que não é uma verdade absoluta. Por melhor que seja a técnica do acupunturista, após a inserção da agulha o paciente poderá sentir um leve incômodo, um efeito passageiro totalmente normal. O paciente sempre sentirá a agulha dentro de seu corpo durante a inserção e a manipulação. Portanto, seria antiético dizer ao paciente que a acupuntura é uma técnica indolor e/ou que “não se sente nada”.

Cada ponto de acupuntura possui uma sensação característica que pode ser experimentada durante a pressão de um dedo e durante a inserção da agulha. A intensidade destas sensações variam muito e dependem do quadro do paciente, sendo descritas nos livros como queimação, frio, fluxo, irradiação, “peso”, formigamento, choque, dor etc.

No entanto, os benefícios que a acupuntura traz para o paciente compensam bastante o possível desconforto das agulhas.

No caso de pacientes que não gostam de agulhas, há uma série de técnicas indolores da Medicina Tradicional Chinesa que não usam agulhas (mas que possuem efeitos mais lentos e menos intensos).

 

Acupuntura e Fisioterapia

Após uma avaliação que une a Medicina Tradicional Chinesa e diagnósticos ocidentais, a acupuntura pode tratar uma grande variedade de problemas. Na fisioterapia, a acupuntura é muito útil em qualquer fase da reabilitação, ajudando a diminuir a dor, resolver o processo inflamatório e regenerar o tecido em cicatrização.

Em alguns exemplos, a acupuntura atua na recuperação de quadros pós-operatórios, diminuição de inchaços articulares, bloqueios de movimento, recuperação de tendinites e em quadros de dores crônicas devolvendo o paciente às suas atividades.