O que é síndrome da rede axilar?

Síndrome_da_rede_axilar_1.jpg
rede axilar 1.jpg

O que é síndrome da rede axilar?

A síndrome da rede axilar é uma complicação que pode acontecer após a cirurgia do câncer de mama. É caracterizada pela formação de um ou mais cordões que podem iniciar na parede do tórax, passar pela axila e seguir até a base do polegar, facilmente visualizados abaixo da axila. 

Esta sequela aparece como uma complicação nas primeiras semanas de pós-cirúrgico, podendo melhorar de forma espontânea após três meses.

 

Causas da síndrome da rede axilar

Os cordões se formam devido à trombose, fibrose e espessamento dos coletores linfáticos, causados pela interrupção do fluxo linfático pela retirada dos linfonodos.

Esta síndrome é mais comum nos pacientes que realizaram esvaziamento axilar, se compararmos aos pacientes que realizaram somente biópsia do linfonodo sentinela.

 

Sintomas da síndrome da rede axilar

O paciente relata uma limitação de movimentos do braço que pode causar dor, contraturas musculares, incapacidade de realizar atividades diárias e compensações físicas importantes para suprir a diminuição dos movimentos.

Em alguns movimentos do braço, os cordões podem ser facilmente palpados e visualizados.

Além dos incômodos e limitações que os pacientes podem apresentar, muitas vezes eles ainda precisam passar por sessões de radioterapia, quando é necessário um posicionamento do braço que não é possível com a presença desses cordões. 

Tratamento da síndrome da rede axilar

Com o objetivo de melhorar o movimento do braço, o fisioterapeuta oncológico pode utilizar alongamentos passivos e ativos, terapia manual, fortalecimento muscular, educação postural e kinesiotaping. Através de deslizamentos profundos nos cordões para facilitar seu alongamento, muitas vezes conseguimos rompê-los, trazendo alívio imediato.